Páginas

Formas de governo: República e Monarquia

As formas clássicas de governo são a república e a monarquia.
Em ciência política, chama-se forma de governo o conjunto de instituições políticas por meio das quais um Estado se organiza a fim de exercer o seu poder sobre a sociedade.

Tais instituições têm por objetivo regular a disputa pelo poder político e o seu respectivo exercício, inclusive o relacionamento entre aqueles que o detêm (a autoridade) com os demais membros da sociedade (os administrados).

República

A palavra República tem como origem os termos latinos “res”, que quer dizer coisa, e “pública”, do povo, ou seja, podemos conceituar República como coisa do povo.

Eis, pois, descrito sucintamente, as principais características dessa forma de governo:

-Elegibilidade dos representantes. (as autoridades se investem no poder pela eleição)
-Temporariedade do mandato
-Responsabilidade dos governantes. (devem prestar contas)
-Cabe ao povo o exercício soberano do poder, através da escolha dos seus lideres.

Aos eleitores cabe estudar com discernimento cada um dos candidatos antes de votar e exigir dos eleitos que trabalhem voltados para o bem público. Por outro lado, aos ocupantes de cargos públicos, sejam eles eletivos ou concursados, cabe observar que seus cargos são públicos e à população é que devem destinar seus trabalhos.

A eleição pode ser direta ou indireta.
Eleição direta se dá quando o eleitor vota diretamente no seu representante.
Eleição indireta se dá quando o povo escolhe um colégio eleitoral e este, por sua vez, escolhe o dirigente supremo do Estado e/ou do governo.

Monarquia
É um sistema político liderado por uma única pessoa cujo poder é legado a sua família através de gerações.
A monarquia se caracteriza pela investidura da chefia de Estado em um monarca - rei, imperador ou príncipe - com sucessão hereditária.
Monarquia é uma forma de governo em que um indivíduo governa como chefe de Estado, geralmente de maneira vitalícia ou até sua abdicação, e "é totalmente separado de todos os outros membros do Estado".
A pessoa que encabeça uma monarquia é chamada de monarca.

A monarquia pode ser tradicional ou constitucional
Nos estados pré-modernos, os monarcas exerciam poder sobre seus súditos com base na tradição e no direito divino. Poder pela força do costume e não por leis.
Os monarcas nos Estados modernos se tornaram pouco mais que figuras decorativas. Raramente influenciam no curso dos eventos políticos. Não possuem poderes efetivos.
                - cumprem responsabilidades simbólicas
                - servem como foco para identidade nacional
Os monarcas são portanto, monarcas constitucionais, pois a constituição restringe seus poderes e confere autoridade aos eleitos.
Exemplos de monarquias constitucionais, como as do Reino Unido, Austrália, Suécia, Noruega, Dinamarca, Canadá, Japão, etc.

Em alguns países como Arábia, Jordânia e Marrocos os monarcas possuem controle sobre o governo.

2 comentários: